Boa tarde meus estimados leitores

Quem fala em Isaías 61:1? Assinale a alternativa correta:

Isaías 61:1 (ARA)2: “O Espírito do Senhor Deus está sobre mim, porque o Senhor me ungiu para pregar boas-novas aos quebrantados, enviou-me a curar os quebrantados de coração, a proclamar libertação aos cativos e a pôr em liberdade os algemados;”

A. ( ) Isaías.
B. ( ) O Messias.

Resposta sugestiva: Alternativa B.

O Espírito de Deus estava sobre esse Ungido, o que significa que Ele era um messias ou o Messias. Ele devia “pregar boas-novas aos quebrantados”, “curar os quebrantados de coração”, “proclamar libertação aos cativos” e “pôr em liberdade os algemados” (Is 61:1). A quem isso parece se referir? Compare com Isaías 42:1-7, em que o Servo de Deus é descrito em termos muito semelhantes.

Isaías 61:2 fala sobre o “ano aceitável do Senhor”. O Messias, ungido como Libertador e rei da descendência de Davi, apregoaria um ano especial do favor divino quando apregoasse a liberdade. Compare com Levítico 25:10, em que Deus ordenou que os israelitas proclamassem liberdade no santo quinquagésimo ano: “Esse será um ano de jubileu para vocês, e cada um de vocês voltará à sua propriedade, cada um de vocês voltará à sua família”. Isso significava que as pessoas que haviam sido forçadas a vender as terras de seus ancestrais ou a se tornar escravas para sobreviver em tempos difíceis (Lv 25:25-55) recuperariam suas terras e sua liberdade. Visto que o ano do jubileu começava com o toque de uma trombeta no Dia da Expiação (Lv 25:9), mencionamos essa passagem antes, em conexão com Isaías 58.

Embora “o ano aceitável do Senhor” em Isaías 61:2 fosse uma espécie de ano do jubileu, ele não era simplesmente uma observância de Levítico 25. Esse ano seria anunciado pelo Messias, o Rei, quando Ele Se revelasse por meio de um ministério de libertação e restauração. Isso se assemelhava a alguns reis antigos da Mesopotâmia, que promoviam a bondade social quando proclamavam a desobrigação de dívidas durante os primeiros anos de seu reinado. O ministério do Messias vai muito além do alcance da lei de Levítico 25. Ele não apenas proclamaria “libertação aos cativos”, mas também curaria os quebrantados de coração, consolaria todos os enlutados e promoveria sua restauração (Is 61:1-11). Ademais, além do “ano aceitável do Senhor”, Ele apregoaria “o dia da vingança do nosso Deus” (Is 61:2).

9. Quando a profecia de Isaías foi cumprida? (Lc 4:16-21). Como o ministério de Jesus a cumpriu? Evidentemente, não somos Jesus. Mas devemos representá-Lo ao mundo. Quais coisas o Messias fez, conforme expressas em Isaías 61:1-3, que nós, com nossas capacidades limitadas, devemos fazer também? Como podemos fazer essas coisas de maneira prática?

Lucas 4:16-21 (ARA)2: 16 Indo para Nazaré, onde fora criado, entrou, num sábado, na sinagoga, segundo o seu costume, e levantou-se para ler. 17 Então, lhe deram o livro do profeta Isaías, e, abrindo o livro, achou o lugar onde estava escrito: 18 O Espírito do Senhor está sobre mim, pelo que me ungiu para evangelizar os pobres; enviou-me para proclamar libertação aos cativos e restauração da vista aos cegos, para pôr em liberdade os oprimidos, 19 e apregoar o ano aceitável do Senhor. 20 Tendo fechado o livro, devolveu-o ao assistente e sentou-se; e todos na sinagoga tinham os olhos fitos nele. 21 Então, passou Jesus a dizer-lhes: Hoje, se cumpriu a Escritura que acabais de ouvir.”